Sábado, 10 de Abril de 2021 11:09
65 99913-1386
Saúde CORONAVÍRUS EM MT

MT tem mais de 200 casos suspeitos de nova variante de coronavírus

A Secretaria de Saúde investiga se nova variante está causando reinfecção em pacientes curados, o que pode gerar colapso na Saúde do Estado, uma vez que a mutação é mais transmissível.

18/02/2021 14h12
Por: FABIO CESAR Fonte: SES-MT
MT tem mais de 200 casos suspeitos de nova variante de coronavírus

A Secretaria Estadual de Saúde de Mato Grosso (Ses-MT) aguarda o resultado de mais de 200 amostras de testes da covid-19 que estão em análise em laboratórios especializados para confirmar se há variantes do vírus já circulando no Estado.

A preocupação surge devido ao fato dos recorrentes casos de reinfecção que podem causar colapso na saúde de Mato Grosso, uma vez que as pessoas que já foram contaminadas uma vez e estão ficando doentes novamente.

Pouco se sabe sobre o novo coronavírus, menos ainda sobre as variantes do micro-organismo que têm passado por mutações, mas o que já é certo, segundo especialistas, é que as novas cepas causadoras da covid têm maior facilidade para se ligar às células do organismo humano transmitindo uma carga viral maior aos pacientes.

O Secretário de Saúde do Estado, Gilberto Figueiredo, confirmou que não teve nenhuma resposta até o momento que confirmasse a variante em MT, porém, as reinfecções são uma realidade e o próprio é um exemplo, já que ficou doente por duas vezes, quando à época do primeiro diagnóstico se recuperou mais rapidamente, porém, quando apresentou os sintomas da segunda vez ficou bem mais debilitado com quadro clínico mais agravado.

Reinfectados

O Secretário foi diagnosticado pela primeira vez com a covid-19 no fim de junho do ano passado, quando se recuperou rapidamente. Porém, em novembro, Gilberto voltou a apresentar sintomas da doença, ficou mais debilitado e precisou ser internado para tratamento em uma unidade de saúde em São Paulo.

A primeira-dama Virgínia Mendes é outro exemplo público. Ela compartilhou, por meio de suas redes sociais sua situação durante o período de internação no Hospital Albert Eistein, em são Paulo, quando descreveu sua reinfecção como ‘desesperadora e angustiante’.

A secretaria tem conseguido administrar a quantidade de leitos disponíveis no Estado, com a taxa de ocupação sendo mantida na casa dos 70%.

No entanto, se confirmar a circulação de novas variantes do vírus circulando, adicionado ao fato de que a população tem se colocado como se a pandemia tivesse acabado abandonando as medidas de biossegurança, vai ser inevitável nova contaminação em massa e o colapso da saúde em Mato Grosso.

Ele1 - Criar site de notícias