Domingo, 24 de Janeiro de 2021 17:56
65 99913-1386
Saúde CORONAVÍRUS EM MT

Estado vê pandemia fora de controle e prevê falta de UTIs em 15 dias

Gilberto Figueiredo reforçou que não há condições para retomar aulas presenciais

14/01/2021 11h10
Por: FABIO CESAR Fonte: SES-MT
Estado vê pandemia fora de controle e prevê falta de UTIs em 15 dias

O secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, adiantou que Mato Grosso deve viver uma situação “dramática” com o aumento da contaminação pela Covid-19. Segundo o secretário, com o crescimento exponencial dos casos, as Unidades de Terapia Intensiva (UTI) entrarão em colapso em 15 dias. 

“Já se perdeu o controle, a população não corresponde mais as medidas de biossegurança. O comportamento das pessoas está determinando o cenário que vivemos hoje. Posso assegurar a todos que viveremos uma situação dramática nos próximos dias porque não há possibilidade técnica para ampliar os leitos de UTI com velocidade hábil”, disparou.

 
PUBLICIDADE

A fala ocorreu durante a reunião realizada na Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) para discutir a retomada das aulas presenciais. Ao responder os questionamentos dos jornalistas, Figueiredo afirmou que não haverá mais leitos para atender pacientes em estágio grave da doença.

Nesta quarta-feira (13), a Secretaria Estadual de Saúde (SES) confirmou 194.113 casos e 4.727 óbitos da doença no Estado. Nas últimas 24 horas, foram notificados 1.760 novos casos. A taxa de ocupação já ultrapassa a casa dos 63,52% para UTIs adulto e em 33% para enfermarias adulto.  

 
 

“Vai faltar leitos para a população nessa tendência de crescimento. Então, o recado que dou a população é que: tem que assumir o risco de estar nas aglomerações”, complementou. 

VOLTA ÀS AULAS

Figueiredo ainda afirmou que, diante da segunda onda de infecção no Estado, não há ambiente seguro para retomada das aulas presenciais, programado para o dia 8 de fevereiro. Nesse contexto, o chefe da saúde defendeu que as atividades nas escolas sejam retomadas só após o inicio da vacinação, previsto para o dia 25 de janeiro. 

“Já chegamos a 66% dos leitos de UTI, apenas isso já seria suficiente para definir que não há ambiente seguro para fazer a retomada das aulas presenciais no Estado. Nós já esperamos até agora, esperar mais dois meses para que a vacinação já tenha se iniciado não causará prejuízos aos alunos”, concluiu. 

Ele1 - Criar site de notícias