Terça, 26 de Janeiro de 2021 08:14
65 99913-1386
Política POLÍTICA

Leitão, Fávaro e Euclides declaram mais de R$ 2,5 milhões cada

Novato em eleições, Feliciano Azuaga foi quem menos gastou durante a campanha: só R$ 47,2 mil

03/12/2020 15h00
Por: FABIO CESAR Fonte: Midia News
Leitão, Fávaro e Euclides declaram mais de R$ 2,5 milhões cada

Nilson Leitão (PSDB), Carlos Fávaro (PSD) e Euclides Ribeiro (Avante) foram os candidatos que mais gastaram na corrida pela vaga ao Senado, conforme prestação de contas feitas ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

 

A disputa terminou no dia 15 de novembro, com a eleição de Fávaro, que recebeu 25,9% dos votos válidos.

 

Consulta feita pelo MidiaNews ao DivulgaCand, sistema da Justiça Eleitoral que aglutina informações sobre os candidatos, aponta que Nilson Leitão foi quem mais contraiu despesas na corrida eleitoral, somando R$ 2,9 milhões – no limite dos R$ 3 milhões de gastos permitido pela Justiça Eleitoral.

 

O tucano recebeu um total de pouco mais de R$ 2,7 milhões em repasses de partidos e doações de pessoas físicas, contando hoje com uma dívida de campanha de R$ 288,4 mil 

 

Já o senador eleito Carlos Fávaro saiu da campanha sem dívidas, segundo a prestação de contas, tendo recebido doações que somam R$ 2,9 milhões e contraído despesas num montante de R$ 2,7 milhões.

 

O advogado Euclides Ribeiro, por sua vez, gastou mais de R$ 2,5 milhões, tendo arrecadado em doações pouco mais de R$ 2 milhões. Segundo o TSE, a dívida de campanha do advogado é de R$ 516,9 mil.

 

Apoiada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), a Coronel Fernanda (Podemos) foi a quarta candidata que mais gastou na tentativa de ser eleita ao Senado, num total de pouco mais de R$ 2 milhões em despesas contraídas.

 

Ela arrecadou, em doações, mais de R$ 1,5 milhão. Com isso, possui hoje uma dívida de campanha de R$ 526,2 mil .

 

Já o deputado federal José Medeiros (Podemos), que também disputou a vaga, contraiu despesas que somam R$ 1,3 milhão, tendo recebido a mesma quantidade em doações .

 

O deputado estadual Sargento Elizeu (DC) foi o sexto candidato a gastar mais na )tentativa de se eleger ao Senado, segundo o TSE. Foram R$ 1,05 milhão em despesas contra R$ 1,1 milhão em doações recebidas

 

Conhecido como “Rei do Porco”, o empresário Reinaldo Morais (PSC) também saiu com saldo positivo da campanha. Foram R$ 782 mil em doações recebidas e R$ 740,2 mil em despesas contraídas 

 

Ex-governador do Estado, Pedro Taques (SD) também gastou mais do que arrecadou, segundo a Justiça Eleitoral. Foram R$ 732,6 mil recebidos em doações e um total de R$ 888,4 mil em despesas contratadas, gerando uma dívida de campanha de R$ 174,8 mil 

 

O deputado estadual Valdir Barranco (PT) foi um dos que menos recebeu doações na campanha. Um total de R$ 266,4 mil, enquanto os gastos somam R$ 305,4 mil. Conforme o TSE, a dívida de campanha do petista é de R$ 100 mil .

 

Candidato em um pleito eleitoral pela oitava vez, o Procurador Mauro (Psol) manteve as contas equilibradas. Sua arrecadação soma R$ 136,2 mil, enquanto as despesas contratadas chegam a R$ 105 mil .

 

Novato em eleições, o candidato do Novo, Feliciano Azuaga, foi o que menos gastou na campanha pelo Senado. Foram R$ 47,2 mil em despesas contratadas, enquanto a arrecadação dele somou R$ 64,4 mil

Ele1 - Criar site de notícias