Segunda, 26 de Outubro de 2020 06:51
65 99913-1386
Política POLÍTICA

Medeiros quer impeachment de Mauro por ajudar Fávaro em mandato tampão

Para Medeiros, a vacância assumida por Fávaro por decisão judicial "talvez tenha sido o maior caso de desequilíbro numa eleição"

03/10/2020 20h59
Por: FABIO CESAR Fonte: RDNEWS
Medeiros quer impeachment de Mauro por ajudar Fávaro em mandato tampão

Os advogados do deputado federal José Medeiros (Podemos), que é um dos 11 candidatos ao Senado na eleição suplementar, estudam entrar com um pedido de impeachment contra o governador Mauro Mendes (DEM) por ajudar o senador Carlos Fávaro (PSD) a assumir a cadeira da ex-senadora Selma Arruda (Podemos), em abril deste ano.

 
jose medeiros 680

O deputado federal José Medeiros disputa cadeira no Senado que era de Selma Arruda

Para Medeiros, a vacância assumida por Fávaro por decisão judicial "talvez tenha sido o maior caso de desequilíbro numa eleição". "Primeiro que rasga a Constituição. Segundo, é uma vergonha por que [Fávaro] entra no Senado por debaixo da lona. É uma vergonha para Mato Grosso ter um senador tampão e provisório", O pedido de impeachment deve ficar pronto nos próximos dias, garante.

Medeiros acredita Mauro usou o Governo para beneficiar Fávaro. No início deste ano, a Procuradoria Geral do Estado (PGE) ingressou com ação no Supremo Tribunal Federal (STF) requerendo a posse do social democrata até a realização da eleição suplementar em Mato Grosso. O governador decidiu sair em defesa do aliado argumentando que Mato Grosso poderia ter prejuízos em votações e projetos, já que ficaria sem um dos três representantes na câmara alta da República.

"[Mauro] usou o poder político para solicitar ao ministro da Saúde que, pedisse ao Tribunal Superior Eleitoral, para adiar a eleição quando não tinha nenhum caso em Mato Grosso. Só tinha caso em São Paulo. A pandemia veio chegar aqui em junho ou julho. Tinha dado tempo para ter eleição tranquilo. Quer dizer, queria beneficiar o [Fávaro]. O Estado não pode ser feito para isso", acrescenta.

Michel Alvim

Mauro Mendes

Governador Mauro Mendes assina ação da PGE que colocou Fávaro no Senado Federal

De acordo com o deputado, adiar as eleições seria estratégico para Fávaro e seus principais apoiadores - além do governador, ele cita o empresário Eraí Maggi - para angariar votos junto com vereadores. Cita a decisão do juiz José de Andrade Arapiraca, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT), que proibiu Fávaro de repassar dinheiro de campanha para candidatos a prefeito e vereador nas eleições.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) tirou o mandato de Selma e seus dois suplentes no fim do ano passado, após ser condenada por caixa 2 e abuso de poder econômico. Fávaro foi o terceiro colocado nas eleições de 2018, quando também foi eleito Jayme Campos (DEM), e assumiu em abril, de maneira interina, a vaga da senadora que foi cassada. Na época, Medeiros também tinha dito que houve "pressão desmedida" para assumir a vaga de Selma.

Também ao , Carlos Fávaro disse que não vê favorecimento por conta da amizade com o governador. “Mauro se fez entender que é importante a participação de MT ser paritária. O Senado é a única casa onde todos os Estados tem o mesmo número de representantes. A ação do governador mostrou e o presidente do Supremo entendeu que o Estado tem o direito de ter os três representantes”.

Ele1 - Criar site de notícias