Domingo, 27 de Setembro de 2020 11:44
65 99913-1386
Geral NOVELA SEM FIM

Mauro diz que não há prazo para fazer VLT em Cuiabá e VG

Governador lembrou que existem ações que tramitam na Justiça e que o contrato com o consórcio responsável pela obra foi rescindido

11/09/2020 19h49
Por: FABIO CESAR Fonte: REPÓRTER MT
Mauro diz que não há prazo para fazer VLT em Cuiabá e VG

Paralisadas desde 2014, as obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) em Cuiabá e Várzea Grande seguem sem previsão de serem retomadas. O governador Mauro Mendes (DEM) destacou que o tema é complexo e que o governo busca encontrar soluções para o modal.

Mendes negou que o ministro de Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, tenha dado prazo para que apresentasse alguma proposta e ressaltou que o Governo Federal faz parte do problema e que deve ajudar na apresentação de resultado.

“Estamos debruçados sobre o problema, tive uma boa conversa com o ministro Rogério Marinho na última semana. O Governo Federal faz parte do problema e tem que fazer parte da solução. Nós temos lá atrás coisas nebulosas que levaram essa mudança do BRT para o VLT. Então, nós temos aí um emaranhado de confusões que precisam ser esclarecidas”, destacou o governador durante coletiva nesta quarta-feira (09).

Ele comentou que existem ações que tramitam na justiça sobre o VLT e que o contrato com o consórcio responsável pela obra foi rescindido pelo governo após a deflagração da operação Descarrilho. Além disso, o governador disse que a pandemia do novo coronavírus dificultou as discussões sobre o modal em Brasília. Uma audiência entre gestores estaduais com ministros de estados chegou a ser agendada no primeiro semestre, mas foram suspensas devido à troca de ministros e a pandemia do vírus.

“Há oito ações tramitando na Justiça sobre o VLT patrocinado pelo Governo do Estado, Ministério Público Estadual, Ministério Público Federal. Nós temos um contrato rescindido com essa construtora, é uma solução extremamente complexa. Simples é as pessoas ficarem por aí, como alguns ficam, dizendo 'eu quero isso, eu quero aquilo', sem menor responsabilidade de entender o problema, muito menos construir uma solução séria e responsável”, complementou.

“Queremos fazê-los mais rapidamente possível, mas nunca foi dado a ninguém um compromisso de fazer em tal data”, destacou.

Devolução de dinheiro

Em entrevista , o senador Wellington Fagundes (PL) afirmou que o governo terá que devolver dinheiro caso não conclua a obra do VLT. Ele pontua que o Estado terá um prejuízo bem maior caso "enterre" o modal, do que se retomar a construção paralisada desde 2014.

“O governo tem recurso. Já tem um recurso pronto para Mato Grosso, de financiamento, que ficou da obra inacabada. O governo vai ter que concluir essa obra e se o governador Mauro não concluir essa obra Mato Grosso vai ter que devolver o dinheiro que já foi gasto. Então, eu não sei porque o Mauro está protelando tanto”, comentou.

Ele1 - Criar site de notícias