Domingo, 27 de Setembro de 2020 13:24
65 99913-1386
Política POLÍTICA DE MT

Pivetta alega questão pessoal ao anunciar desistência de pré-candidatura a aliados

O vice-governador em entrevista á imprensa no Palácio Paiaguás

02/09/2020 12h59
Por: FABIO CESAR Fonte: RDNEWS
Pivetta alega questão pessoal ao anunciar desistência de pré-candidatura a aliados

O vice-governador Otaviano Pivetta (PDT) abriu mão de disputar o Senado na eleição suplementar marcada para 15 de novembro. A decisão foi comunicado aos aliados em reunião realizada na manhã desta quarta (02). O anuncio oficial será realizado nas Pivetta alegou motivos pessoais para a desistência que já estava sendo cogitada há alguns dias. Na reunião, ficou decidido que os partidos que sustentavam sua pré-candidatura (PDT, Republicanos, MDB, PSB, PV, Cidadania, PCdoB e SD) vão tentar permanecer juntos e apresentar outra pré-candidatura.

O nome mais cotado é o deputado estadual Max Russi (PSB), que era coordenar da pré-campanha de Pivetta. Outra possibilidade é o então 1º suplente, ex-deputado federal Adilton Sachetti (Republicanos).

Nesta terça- (1º), durante agenda em Cáceres, tanto o governador Mauro Mendes (DEM) como Max Russi já haviam admitido a possibilidade de   Pivetta recuar da disputa ao Senado. A fala do chefe do Executivo foi após questionamento sobre apoio ao pedetista ou a senador tampão Carlos Fávaro (PSD), que busca a continuidade do mandato.

“Tenho motivos para apoiar os dois, mas não vou poder fazer isso. Vamos esperar mais um tempo, esperar as definições para poder ver o que vamos fazer”, disse o governador  em entrevista à imprensa durante entregas em Cáceres.

Sobre Pivetta, Mauro lembrou que são aliados desde 2008, chegando a disputar o governo em 2010. Contudo, apesar de receber o apoio do amigo durante sua trajetória política, o governador ainda está dividido. “Ele manifestou esse desejo (de concorrer ao Senado) e eu, como amigo, respeitei. Ele está construindo e vamos ver, realmente, até as convenções, quem continua no processo eleitoral”, completou Mauro.

Já Max evitou assumir que substituirá Pivetta na corrida ao Senado. Declarou somente que o grupo pretende caminhar unido.

“Vamos conversar para que esse grupo que já está formado  com o MDB, PV, o PDT, o PCdoB e o Republicanos  e outros partidos, continue junto”, concluiu o socialista.

Ele1 - Criar site de notícias