Quarta, 08 de Dezembro de 2021
30°

Pancada de chuva

Lucas do Rio Verde - MT

Política POLÍTICA

Procuradoria pede a cassação de Bezerra por gastos ilícitos

MP Eleitoral acusa o deputado federal de montar gabinete paralelo na campanha

04/11/2021 às 12h15
Por: FABIO CESAR Fonte: Midia News
Compartilhe:
Procuradoria pede a cassação de Bezerra por gastos ilícitos

O Ministério Público Eleitoral apresentou alegações finais na representação contra o deputado federal Carlos Bezerra (MDB) e pediu a cassação do emedebista por arrecadação e gastos ilícitos de recursos nas eleições de 2018.

 

O documento é assinado pelo procurador regional eleitoral Erich Raphael Masson e foi encaminhado ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

 

No documento, o procurador afirmou que Bezerra, valendo-se de sua condição de presidente estadual do MDB, montou um “gabinete paralelo” de campanha vinculado ao partido.

 

Conforme Masson, esse “gabinete paralelo” adquiriu materiais de publicidade, contratou pessoal, alugou e manteve veículos em favor do deputado estadual, sem prestar contas à Justiça Eleitoral.“O que se verificou ao longo da instrução, notadamente com as provas documentais apresentadas e os depoimentos colhidos, é que inúmeras despesas de campanha eram paralelamente realizadas pelo partido, provocando uma verdadeira confusão entre a contabilidade da campanha de Carlos Bezerra e do MDB/MT, presidido pelo candidato”, diz trecho do documento.

 

“Não se ignora que o investimento, pelo partido, na candidatura do representado até poderia vir a ser legítimo, se não fosse o fato de que absolutamente nada foi declarado à Justiça Eleitoral! Esse ponto é de suma importância, porque dele decorrem os contornos de 'caixa dois' das respectivas despesas”, diz trecho outro do documento.

 

No documento, o procurador reassalta que a campanha de Bezerra declarou à Justiça Eleitoral ter realizado R$ 142 mil de despesas de materiais gráficos.

 

Porém, as informações colhidas na investigação demonstram que esse gasto foi da ordem de R$ 262 mil. 

 

"Noutras palavras, foram omitidos R$ 92.774,13 somente nessa modalidade, já descontados os materiais de outros candidatos dos respectivos documentos fiscais". 

   

Semelhante ao que ocorreu com os materiais gráficos, conforme Masson, com combustíveis a campanha declarou gastos da ordem de R$ 48 mil.

 

Mas, a investigação apurou um gasto bem superior, no valor total de R$134 mil. "Em outras palavras, o valor omitido foi quase o dobro do declarado, R$91.019,35"

 

A investigação ainda assentou que nenhum dos abastecimentos deu-se em veículos oficialmente ligados à campanha. 

 

"Os dados levantados pela levam a duas inevitáveis conclusões: a de que há uma grande quantidade de veículos não declarados, mas que foram abastecidos, e a de que foram omitidos, também, abastecimentos dos próprios veículos da campanha", diz trecho do documento. 

Lucas do Rio Verde - MT Atualizado às 16h36 - Fonte: ClimaTempo
30°
Pancada de chuva

Mín. 24° Máx. 30°

Qui 31°C 22°C
Sex 33°C 23°C
Sáb 32°C 22°C
Dom 32°C 23°C
Seg 33°C 23°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Enquete
Ele1 - Criar site de notícias